Esse será o primeiro uma série de artigos sobre estratégia, dentro da ótica da comunicação.

O meu objetivo será facilitar e descomplicar a vida de quem precisa descobrir “os porquês” da comunicação do seu negócio não trazer os resultados que deveria. Vale também para a sua carreira, sua imagem pessoal e reputação.

Vamos lá?

Primeiro, vamos entender o que está acontecendo.

Antes de mais nada, quero dizer que eu não acredito em crise. Momento de crise é muito diferente do que estamos vivendo, e há diversos exemplos na História que nos mostram isso.

Na verdade, o que vivenciamos hoje é um momento de escassez. E isso é completamente diferente.

Pode significar, por exemplo, que os consumidores (seja de produtos ou serviços) estão comprando menos, mas não significa que não estão comprando. Isto é, tem empresas e empreendedores fechando negócios, fazendo vendas e lucrando enquanto você está lendo esse artigo. Quem? Aqueles que estão melhor preparados para um momento de crise.

Pois é exatamente isso que ocorre em momentos de escassez. Se antes você saÍa para jantar fora quatro vezes por semana, no momento de escassez você vai apenas duas. Se ia ao salão de beleza uma vez por semana, passa a ir apenas uma vez por mês.

O fato é que a economia não pára, apenas desacelera.

Gravei uma série de 6 vídeos falando sobre isso, e esse é o primeiro:

E aí, você percebeu a seriedade da situação? O que funcionou antes, talvez não funcione novamente. Talvez seja menos importante saber como ou o que fazer, mas sim o porquê de estar fazendo aquilo.

A questão central que eu quero debater aqui é:

Como fazer comunicação em momentos de escassez?

Há provavelmente diversas formas de fazer isso, mas nos últimos 4 anos descobri, com ajuda e colaboração de mais de 200 clientes, um caminho que tem repetidamente dado certo: o caminho da estratégia.

“Mas, Christian, o que você quer dizer com isso?”
É o seguinte: como o próprio Peter Drucker dizia, de nada adianta fazer certo as coisas, se você não está fazendo a coisa certa. Então, o primeiro passo é entender o que realmente está acontecendo. Um bom diagnóstico vai te mostrar a real situação de crise que está, e também te indicará caminhos para sair dela. E é esse meu objetivo nesse artigo: te ajudar a fazer um bom diagnóstico da sua comunicação.

Como fazer um diagnóstico de comunicação?

Super simples: prestando atenção aos problemas. Mais do que isso, descobrindo o que é o verdadeiro problema e identificando suas causas. Só assim podemos acertar na hora de diagnosticar um negócio.

Para facilitar, eu criei uma matriz totalmente visual, que organiza a análise de cada etapa do diagnóstico. É a mesma matriz que eu uso no dia-a-dia para auxiliar meus clientes, então você vai conhecer a sua versão aprimorada (e aposto que em alguns meses terei uma nova versão, mais simples, mais objetiva). Mas até lá, você e eu vamos realizar esse exercício com a versão 2.0, ok? Você pode clicar em qualquer um dos links a seguir e fazer download em alta resolução, em formato de imagem (PNG) ou arquivo fechado (PDF).

Entenda os principais elementos da matriz de Diagnóstico de Comunicação:

  • Sintomas Percebidos: A frase mais comum que ouço de empreendedores quando me procuram para resolver esse tipo de dificuldade de comunicação do seu negócio.
  • Problemas Identificados: O real problema por trás do sintoma, portanto, o foco a ser dado na nossa estratégia de comunicação.
  • Causas Prováveis: Os motivos pelos quais a estratégia de comunicação pode estar falhando.
  • Por onde começar: Uma direção que pode te ajudar a sair de onde você está para onde quer chegar.

E aí, você se identificou com algum desses quatro sintomas?

Se te ajudei a compreender seu real problema de comunicação, então missão cumprida.

Saiba mais em https://oversize.cc/diagnostico

 


Christian H. Mendes é Reputation Advisor na Oversize Reputation (https://oversize.cc/). É graduado em Comunicação Social com Habilitação em Relações Públicas pela Unisinos (RS) e trabalha na última década como pesquisador e mentor da área de Reputação Pessoal. Já formou mais de 570 Líderes de Pensamento na sua metodologia própria, além de ter levado um cliente para a lista de 30 Mais Influentes do Brasil com Menos de 30 Anos da Revista Forbes Brasil.

Deixar um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *.